A maioria das mulheres sofrem de dor ou desconforto durante a gravidez. A incidência de dor lombar e pélvica durante a gravidez é de cerca de 50%. Não é difícil entender que a dor nas costas torna-se uma condição bastante desagradável para a grávida e com efeitos sobre o feto.
    
São inúmeras e diversificadas as condições patológicas que podem afetar a coluna e por conseguinte causar desconforto ou dor nas costas.
    
O processo degenerativo ocorre devido a uma desidratação progressiva que promove redução da altura discal, levando a um desequilíbrio de forças com sobrecarga.
    
É muito importante para quem apresenta um quadro de dor nas costas realizar alguma atividade física regularmente.
    
É possível evitar esforços desnecessários que prejudicam a coluna vertebral através da alteração de pequenos gestos durante a realização das tarefas domésticas.
    
Além do jeito de dormir, postura do dia a dia também influencia nas dores. Por outro lado, acordar cansado pode ser sinal de um distúrbio do sono.
    
Independente de marcas e valores, é preciso prestar atenção em alguns pontos para a cadeira não prejudicar a saúde.
    
Gostar de correr pode ser um verdadeiro golpe para seu estilo de vida, caso venha a sofrer uma lesão osteomuscular.
    
Cumprimentos de metas, horários prolongados e obrigações exageradas no trabalho fazem com que as pessoas acabem priorizar os prazos e remetam para segundo plano a sua saúde.
    
Anualmente cerca de meio milhão de portugueses faltam ao trabalho devido às dores de costas e cerca de 28 % por cento tem a necessidade de faltarem entre dois a cinco dias, e 24 % mais de dez dias.
    
1/9