​Dor nas costas é a maior causa de absentismo laboral

Anualmente cerca de meio milhão de portugueses faltam ao trabalho devido às dores de costas e cerca de 28 % por cento tem a necessidade de faltarem entre dois a cinco dias, e 24 % mais de dez dias.

 

A dor nas costas é a maior causa de absentismo temporário do trabalho e de reformas por invalidez no mundo. É um problema de saúde muito frequente e de difícil prevenção. Os custos relacionados às dores na coluna são enormes porque neles estão incluídos o aumento da requisição de exames complementares como ressonância magnética, Raio-X, uso de medicamentos, e até mesmo cirurgias – que em muitos dos casos não dão a devida resposta.

 

Antigamente, quando não existiam diagnósticos por imagem como a ressonância magnética e TAC - tomografia computadorizada, as pessoas diziam que tinham apenas dores nas costas. Atualmente, com o avanço tecnológico, algumas pessoas chegam a arriscar um diagnóstico “tenho hérnia discal”.

 

Entretanto, 60% das pessoas que nunca tiveram dor nas costas têm problemas nos discos intervertebrais incluindo hérnias discais. Em 85% dos casos de dor lombar, não existe correlação entre a clínica e os achados dos exames complementares. Porém, na maioria dos casos, existe uma correlação da dor com movimentos e posturas que são repetidos de maneira inadequada no dia a dia.

1/9