GELO E CALOR DE MODO ALTERNADO - (BANHO DE CONTRASTE)

Para determinadas partes do corpo, tais como os pés e mãos, recomenda-se o uso do frio e do calor de forma alternada. Esta alternância de vasodilatação e vasoconstrição facilita muito a drenagem do edema Para isso, basta preparamos duas bacias, uma com água quente a uma temperatura entre os 36-38º graus e outra com água gelada com vários cubos de gelo. Geralmente, inicia-se o processo com a água morna. Coloque os pés ou as mãos na água morna durante 15 a 20 segundos e a seguir coloque na água gelada durante 5 a 10 segundos. Retorne para água morna e repita esta operação até completar os 20 minutos. À medida que a água morna for esfriando acrescente com mais água quente.

Este processo pode ser feito diariamente.

 

INDICADO PARA:

  • Melhorar os edemas (inchaços) crónicos ou nos edemas residuais, mas pouco eficiente para evitar e tratar.

  • Este método é muito eficaz para as extremidades (mãos, punhos, tornozelos, pés), locais mais difíceis de tratamento do edema.

Gelo ou Calor - Como e quando devo usar ?

GELO

O gelo é a melhor opção para uma intervenção rápida e imediata para o combate das lesões em fase aguda, pois reduz o inchaço (edema) e diminui a dor. O gelo funciona como um vasoconstritor (faz com que os vasos sanguíneos se estreitam) limitando as hemorragias internas no local da lesão. O gelo diminui o metabolismo e a atividade tecidual, inclusive dos vasos e nervos provocando uma vasoconstrição o que faz com que a pele fique pálida (diminuição do fluxo de sangue). O uso do gelo também é útil no tratamento de algumas lesões por sobrecarga ou dor crónica em atletas. Um atleta que tem dor crónica no joelho e que agudiza-se após a execução pode necessitar de gelo na área lesada após cada corrida para reduzir ou prevenir a inflamação.

 

Nem todos os pacientes suportam bem o gelo, principalmente paciente mais idosos. Locais com protuberâncias ósseas salientes também são mais sensíveis ao gelo.

 

Para aplicação do gelo, embrulhe-o numa toalha ou use um pacote de ervilhas congeladas e coloque-o sobre a área afetada por períodos de 15 a 20 minutos e repetir este processo quantas vezes julgar necessário. Mas atenção: entre uma aplicação e outra deve-se respeitar um intervalo no mínimo 2 horas. Evite o uso por períodos mais prolongados, pois o gelo pode provocar queimaduras na pele. Nunca coloque o gelo diretamente sobre a pele, a pele deve estar protegida por um pano e o gelo deve estar dentro de um saco de plástico.

 

INDICADO PARA:

  • Traumas agudos ou pancadas musculares (contusões)

  • Lesões musculares e ligamentares (Tendinites, bursites, tenossinovites)

  • Entorses articulares, tais como: do punho e do tornozelo, luxações

  • Edemas e hematomas

  • Lombalgias agudas provocadas por hérnias e protusões discais

CALOR

O calor relaxa e alivia as dores. Mas não em todos os casos.

O calor é geralmente utilizado para as lesões crónicas que não têm a inflamação ou inchaço, funciona como um vasodilatador (faz com que os vasos sanguíneos se dilatam), promovendo uma melhor circulação sanguínea na região afetada, aumentando o metabolismo e o fluxo de sanguíneo contribuindo para uma melhor elasticidade dos tecidos permitindo maior mobilidade articular, principalmente em casos de rigidez pós-operatória.

 

O calor estimula a circulação sanguínea e por isso pode ser usado igualmente para relaxar músculos e diminuir dores musculares.

 

Porque o calor aumenta a circulação e aumenta a temperatura da pele, não se deve aplicar calor para lesões agudas ou lesões que mostram sinais de inflamação. Aplicar calor em períodos de 30 minutos e repetir este processo quantas vezes julgar necessário, respeitando o  intervalo de no mínimo 2 horas e usar camadas suficiente entre a pele e a fonte de aquecimento para impedir queimaduras.

 

O calor húmido é um método por excelência, uma vez que consegue atingir camadas mais profundas que o calor seco. Este método pode ser aplicado com recurso a uma toalha ligeiramente molhada aquecida no micro-ondas por 2 minutos e de seguida coloca-la na região lesada.

Em crises de dor, não aplique calor.

 

INDICADO PARA:

  • Contraturas e tensões musculares

  • Torcicolos

  • Dores crónicas da coluna vertebral

  • Doenças reumáticas

Uma pergunta que é muitas vezes suscitada pelos pacientes é - se deve aplicar gelo ou calor após uma lesão músculo-esquelética. Contudo, ainda há muitas discussões e controvérsias sobre o uso do gelo ou calor. Mas de uma forma geral, o gelo é o mais indicado para as primeiras 24/48H (na fase aguda da inflamação) e o calor para situações mais crónicas.

 

1/9