Tendinites

  

 

Os tendões são tecidos fibrosos, densos e resistentes que ligam fortemente os músculo aos ossos. Tendinite é a inflamação de um tendão.​ Tendinite é geralmente um tipo de lesão que surge usualmente através do esforço por repetição, o tendão é repetidamente esticado até formar lágrimas minúsculas. As articulações mais propensas a tendinites incluem o ombro, punho, joelho, canela e calcanhar. A maioria dos casos de tendinite resolvem-se espontaneamente.

 

CAUSAS MAIS COMUNS

O uso excessivo dos tendões por ações repetitivas; depósito de cálcio ao longo do tendão no local da inserção; prática de certas atividades e modalidades desportivas que exigem muito de pular e correr em superfícies dura, realização incorreta de determinadas técnicas desportivas, que envolvam por exemplo o uso da raquete de ténis ou do taco de golfe, equipamentos desportivos inadequado, como uma raquete de tênis que é muito pesada, levantar pesos demasiadamente pesados;• negligenciar o aquecimento adequado dos tecidos musculares antes de praticar qualquer desporto ou outra atividade física;• esforço físico demasiado extremo e prolongado, posições incómodas que são mantidas por períodos demasiadamente prolongados;• obesidade – que exerce uma pressão excessiva sobre os tendões das perna.

Outras do foro patológico, tais como as doenças reumatológicas, doenças do sistema imunológico, distúrbios metabólicos, neuropatias e processos degenerativos entre outras.

 

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

Dor, inchaço; rigidez e restrição de mobilidade na articulação afetada, fraqueza e diminuição da força muscular e a pele sobre a área afetada pode ficar quente ao toque. A sintomatologia da tendinite pode ser semelhante aos de outras doenças, como a artrite ou infeção, por isso é importante procurar um médico no caso dos sintomas persistirem.

 

ALGUMAS SUGESTÕES PARA ATENUAR A DOR

Interromper temporariamente com a atividade que desencadeou a dor; descanso - trabalhar com a dor só vai piorar os sintomas e retardar a cicatrização; aplicar gelo nos primeiros dias na área afetada para ajudar a reduzir o inchaço (edema) e a dor.​

 

TRATAMENTO OSTEOPÁTICO

Alívio da dor persistente e melhorar a capacidade funcional das estruturas peri-articulares (partes moles) devolvendo à articulação a sua mobilidade.​​​​​​​​​​ Evitar atrofia dos músculos peri-articulares e impedir o surgimento de novas lesões articulares.

1/9