Desde algum tempo, a pesquisa científica vem mostrando uma ligação estreita entre tabagismo e o risco aumentado de dor lombar, doença do disco intervertebral e mais complicações pós-operatórias após as cirurgias de coluna.

 

O tabagismo já foi identificado como um fator de risco modificável para doenças que provocam dores crónicas. Neste novo estudo, os pesquisadores analisaram o historial do tabagismo e de dor em mais de 5.300 pacientes com dores de costas ou com compromissos radiculares, que passaram por tratamento, cirúrgico ou não, durante um período de oito meses.

 

No momento do atendimento, pacientes que nunca fumaram e ex-fumadores relataram significativamente menos dor nas costas do que fumadores e dos que interromperam fumar durante o período de estudo. A pesquisa também traz diversas informações importantes para os que sofrem com dores na coluna, nomedamente:

  • Aqueles que deixaram de fumar durante o estudo relataram uma melhoria significativa na dor das costas em comparação aos que continuaram a fumar;

  • A média de melhoria na classificação de dor foi clinicamente mais significativa nos pacientes não fumadores;

  • O grupo que continuou fumando durante o tratamento não obteve melhorias clínica significativa da dor relatada;

  • Usando o Índice de Incapacidade de Oswestry (parâmetro mais comumente utilizado para avaliação da dor lombar), a média mais elevada na melhoria foi observada em pacientes que nunca fumaram em comparação aos pacientes que ainda fumavam durante o estudo.

 

Outro estudo publicado no "Journal of Pain Research" tentou determinar quais os efeitos que o tabaco tem sobre a prevalência de dor lombar.

Este estudo concluiu que fumadores diários são aproximadamente 50% mais propensos a ter dor nas costas do que não-fumadores. Os Fumadores ocasionais não revelam tanta dor como os anteriores, mas são mais propensos a ter dor lombar do que os não-fumadores.

 

Parar de fumar ajuda a reduzir e prevenir futuros episódios de dor lombar.

Recentemente foi publicado no "The Journal of Bone & Joint Surgery" um estuto intitulado – “Smoking Cessation Related to Improved Patient-Reported Pain Scores Following Spinal Care”, que revelou que os pacientes fumadores com dores de costas submetidos ao tratamento apresentaram mais dores do que os que deixaram de fumar no decorrer do tratamento.

Tabaco e dor de costas

1/9