Síndrome das Pernas Inquietas

Síndrome das pernas inquietas (SPI) é um distúrbio do sono e de movimento caraterizado por sensação de desconforto nas pernas, o que provoca um desejo de mudar de posição, a fim de aliviar os sintomas e conduz a estados de angústia que causa insónias.

 

Afeta cerca de 10% da população e 20% das mulheres grávidas. As mulheres sofrem duas vezes mais que os homens.

 

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

O principal sintoma da síndrome das pernas inquietas é a sensação de desconforto nas pernas antes de dormir e durante a noite, o que leva muitas vezes a quadros de angústia e ansiedade que pode provocar insónia (incapacidade de dormir). Quando se movimenta as pernas há a sensação de alívio destes sintomas.

 

CAUSA

A causa exata da SPI é desconhecida (idiopática), embora associada a uma forte componente genética. Na maioria das vezes, uma pessoa com pelo menos um membro da família que tem síndrome das pernas inquietas terá uma grande probabilidade de desenvolvê-lo também. Através de estudos efetuados, pensa-se que a síndrome das pernas inquietas deve-se a uma deficiência de ferro no sangue que provoca uma alteração na produção de dopamina que é responsável no controlo de movimentos. A dopamina é um neurotransmissor que proporciona sinais entre o cérebro e as células nervosas. Esta síndrome está associada a doenças como anemia ferropénica, neuropatia periférica (problema nervoso que afeta as pernas), diabetes, insuficiência renal e artrite reumatoide.

 

TRATAMENTO

Atualmente, não existe cura para a síndrome das pernas inquietas, no entanto existem formas farmacológicas e não farmacológicas que ajudam a aliviar os sintomas. O tratamento da SPI, pode ser feito de forma farmacológica e não farmacológica e tem como principal objetivo aliviar os sintomas, melhorar a qualidade de sono ou tratar os transtornos causadores desta síndrome.

 

Das opções não farmacológicas para o tratamento da SPI, destacam-se as medidas comportamentais, nomeadamente:

  • Boa higiene do sono;

  • Promoção de atividade física;

  • Massagens e banhos quentes da região envolvida;

  • Evitar consumo de cafeína, álcool e de outras substâncias estimulantes;

  • Quando são identificados casos de carência de ferro, deve-se ingerir suplementos alimentares com ferro. Esses suplementos de ferro devem de ser associados a vitamina C, pois esta melhora a absorção do ferro.

 

As opções farmacológicas:

Agentes dopaminérgicos, opióides, anticonvulsivantes, e benzodiazepinas.

 

TRATAMENTO MANUAL E NATURAL

A osteopatia também é uma maneira de começar o tratamento para síndrome das pernas inquietas, cujo objetivo é eliminar todas as disfunções somáticas que possam ocorrer quer na coluna vertebral quer na região pélvica, corrigindo as mesmas procurando o alinhamento e o reequilíbrio do corpo, proporcionando uma melhoria no bem-estar bem como na saúde em geral.

 

1/9